terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Esse tal de mundo Capitalista...




Em geral eu acabo deixando meus dias passarem sem fazer nenhuma observação escrita sobre eles, porém, particularmente ontem  me chamou atenção. Não por que eu tenha ouvido algo inédito, ou sei lá, mas só porque me fez parar e refletir sobre algo que até então eu não tinha parado para pensar com  tanta propriedade, ou talvez não tivesse me revoltado tanto como aconteceu ontem. Tenho meio uma mania de revolucionária, achar que o mundo pode mudar se tivermos força de vontade, e acredito também que  ainda existam pessoas façam algo, sem esperar alguma coisa em cima disso...sem esperar nada em troca, mas parece que não é bem assim que isso acontece. E só depois de umas patadas aqui, outras ali...a gente percebe o quanto, no meu caso, nossas esperanças ainda são tão utópicas.

Entre várias coisas que escuto no dia, surgiu essa frase:


"Ah, mas ninguém da nada de graça...eu preciso lucrar alguma coisa em cima disso."

E quando escutei isso, eu parei. Acho que simplesmente congelei e fiquei repetindo aquela frase mentalmente por uns cinco minutos, sei lá, foi muito tempo. Porque não acreditava (ou não queria acreditar) que na prática a realidade fosse de fato tão fria, dura. Posso dizer que minha empolgação momentânea ao saber que trabalharia com algo que adoro, escrever...e melhor que isso, passar informações...poder ajudar, foi substituída por um sentimento de:


"Como eu vim parar nesse mundo? Onde tudo precisa ter um motivo, um lucro?"

E pior:

"Como as pessoas conseguem sobreviver à ele?"

E é nesses momentos que começo a refletir o quanto essa história de vender serviços, produtos é complicada... o quanto persuasivo é necessário ser, e pior o quanto quem está por trás disso quer fazer a cabeça das pessoas de qualquer jeito. O importante é vender. Seja colocando uma imagem na embalagem que não é real, seja valorizando algo que leigos acham ser incrível. Como outro dia que minha mãe, que não é lá tão leiga assim na área de alimentação...por ter uma filha estudando Nutrição e me acompanhar diretamente nesses estudos, comprou um salgadinho que se dizia "integral", mas quando fui olhar no rótulo (essas manias que você adquire com a faculdade hahaha) só tinha milho nos ingredientes...como em qualquer outro salgadinho. Isso é, eles valorizaram o produto, e quem não tem conhecimento acaba sendo iludido. 

Não sei...mas acho que esse mundo Capitalista, é demais pra mim...

6 comentários:

  1. Esse texto me lembra engenheiro da hawaii..... Beijos linda, adorei o blog :)

    http://segredosdacahlima.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Me sinto muito assim todos os dias. Acho que aprendi a, sei lá, aceitar que a natureza humana é horrível mesmo.

    Gostei do blog, e estou procurando por parceiros, pessoas para trocar e-mails e tals. Se tiver interesse, meu blog é esse:
    www.vanessapollon.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Sem palavras, amiga. Eu me faço a mesma pergunta às vezes. É complicado demais esse mundo em que vivemos.

    ResponderExcluir
  4. Gostei da reflexão, vez ou outra me pego pensando sobre isso também. Que não sou desse mundo ou nasci na época errada.
    Mas olha, o socialismo também tem lá suas desvantagens. Acho que o mundo precisa de um sistema que ainda não existe. rs
    E essa sua "mania revolucionária", é o que te faz mais HUMANA que o resto da humanidade.

    ResponderExcluir
  5. Aham, é bem complicado...eu acho que acabo caindo nessa questão todos os dias. E quando se é criança...não sei...você acaba fantasiando, não tem noção do mundo real...acho que cada ano do mundo adulto que passa eu vou me decepcionando mais com o mundo...com as pessoas, e vendo o quanto ainda temos a aprender. Mas acho que esse é meio o sentido da vida né...essa jornada e desafios que temos que superar, e se os outros não buscam, nós temos que buscar sempre a melhoria, renovação!

    ResponderExcluir
  6. E pior que está cada vez pior.
    Eu como ex-chocólotra, agora inventaram choco lover sempre comprava as barras de 200g que não existem mais. Viraram 170, 160 e preço cada vez mais alto.
    Os produtos são maqueados para baixar os custos para os produtores enquanto que para nós sobe.

    ResponderExcluir