quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Complexo da vida moderna


Complexo da vida moderna

Pouco tempo entre o acordar e o sair de casa.
Um aceno rápido,
 um suco mal tomado
e uma conferida no relógio.

Hora de enfrentar o dia,
mesmo que o sol ainda não tenha dado as boas vindas.

Passo apressado,
sem nem olhar para frente.
Se olha,
não enxerga nada, 
como se só seu caminho existisse.

A diversidade das pessoas é grande,
as ruas cheias,
mas ainda sim se tornam vazias,
solitárias.

Nem o céu azul do inverno,
ou a manhã gostosa do verão cativam.

Uma única coisa importa: a hora.
Hora para entrar no trabalho,
hora para o cafézinho,
hora para o almoço
e hora para sair do trabalho.

A falsa liberdade momentânea,
e a esperança de chegar logo em casa
quase enganam, iludem.

Mas ai vem mais horas:
Hora do ônibus passar,
Hora da aula de pilates,
e hora do supermercado.

Correria, agitação e conturbação.
Às vezes me falta um pouco de motivação.


Por Lis Selwyn

(06/fevereiro/2013)

Nenhum comentário:

Postar um comentário