segunda-feira, 24 de junho de 2013

Aspirante a escritora em crise



Elas sempre costumavam vir com facilidade. Sem necessidade de laços ou adereços, pareciam entrar no contexto sem maiores problemas. Os rabiscos logo davam origem aos parágrafos, estrofes, ocupavam rapidamente a folha em branco. Mas agora, não sei se foi exatamente a falta delas que mudou, elas permanecem aqui, continuam vindo, porém, como se estivessem desconexas, não parecem seguir o mesmo raciocínio, nem o mesmo assunto. Vejo, sinto a vontade de escrever, mas por vezes enxergo um mar vasto de palavras e me encontro, na inútil tentativa, de juntá-las, de montar estes vários quebra-cabeças que me aparecem. 

Continuo buscando o caminho para ornar, adequar uma a outra, mas muitas vezes, acabo desistindo de uma das coisas que eu mais gostava: escrever. Às vezes pelo esquecimento do assunto depois de tanto buscar e não encontrar continuação para o que eu queria escrever, por insegurança e  outras pelo medo de errar, de tentar, de escrever...

- ...medo de escrever. - Isso permanece  ressoando em minha mente. Ridículo. Ridículo alguém que já sonhou em ser jornalista, que sonhava até outro dia em ser escritora, ter medo de escrever. Seria isso uma TPM? Uma fase? ou uma daquelas crises de meia idade bastante adiantadas? Como pode ir de um lado ao outro da ponte assim, de repente?! Não encontro resposta, tão pouco me vejo perto dela...mas sei que tento, rabisco, junto uma a outra, e, por sorte, vejo estes receios se afastando, passo a passo na direção de evaporarem.

(24/Junho/2013)

2 comentários:

  1. Era isso q vc falava de estar ruim? Deves ter-me passado o link errado ou algo, agora fiquei confusa lol ...mais do que tu com essa desconexão desconexa, mas que incrivelmente acaba de fazer tanto sentido para mim. Estarei com TPM também? NOP, esse problema já se foi este mês =P

    Concluo que, ou das duas uma:

    - Somos as duas normais porque a desconexão é genuína e compreensível,

    ou

    - Somos as duas anormais porque tu escreves e (achas) não dizes nada e eu porque respondo-te e também não te digo nada (ok...eu n digo msm XD)

    Eu acho que francamente, isso de que falaste é às vezes como estamos na vida.... aquela sensação forte, estado de ansiedade, vontade de fazer sem saber como, mas tão forte que chega a corroer não saber botar pra fora ou em ação ... mas que mesmo no processo sempre se vai esvaindo alguma dessa ansiedade. É preciso é não ficar frustrada e tentar. Só nos arrependemos do que não tentamos não é mesmo? =P

    OLha eu!!! Parva idiota me armando em filosofa de novo! CALEI!

    Go on =P Pq vale a pena quando a alma não é pequena looooooooooooool... e não, ela não é ;)

    bjsss OMOOOOOOOOOOOO

    ResponderExcluir
  2. SIMMM, VOCÊ ME ENTENDE! É tão bom saber disso, sabe? que não sou a única...tipo fica um papo meio meloso falar assim, mas é verdade....porque fico tão chateada quando não consigo fazer algo que eu curto, como é o caso de escrever, e começo a entrar num desespero (ou seria nóia? fiu) se achar que nunca mais vou conseguir escrever,....e quando as ideias, a vontade de escrever vai voltando....vem surgindo aquele medo de " puff, que péssimo, tá horrível, perdi a mão pra isso"...e sei lá, essas coisas mais. Obrigada pelos incentivos, seja aqui, seja nas histórias fics, em todos os meus rabiscos...sempre bom poder contar com você! :D
    beijinhos

    ResponderExcluir